Doença de Parkinson: Entenda Essa Doença Neurológica

por | 15/10/2021

Doença de Parkinson: Entenda Essa Doença Neurológica

A Doença de Parkinson, também conhecida como Mal de Parkinson, é uma comorbidade degenerativa que afeta o Sistema Nervoso Central. Essa doença neurológica ocorre quando as células produtoras de dopamina sofrem danos significativos.

A dopamina,  mais especificamente, é um neurotransmissor que leva informações a diversas partes do nosso corpo e, dentre outras funções, controla nossos movimentos. O Mal de Parkinson, condição provocada pela queda na produção de dopamina, consiste em uma debilidade crônica e progressiva, ou seja, sem resolução imediata e cuja gravidade evolui com o passar do tempo.

Os primeiros registros sistemáticos da Doença de Parkinson foram levantados pelo médico inglês James Parkinson, em 1817. À época, o estudioso publicou, a partir da observação de seis quadros clínicos semelhantes, um ensaio sobre uma síndrome denominada “paralisia da agitação” ou “paralisia agitante”, caracterizada, sobretudo, por espasmos e tremores.

O estudo de Parkinson foi importante para estabelecer esse quadro clínico como um problema notadamente médico. Assim, a condição foi reconhecida como uma doença neurológica. Com relação aos principais sinais da Doença de Parkinson, pode-se citar: tremores, lentidão motora, dificuldades na fala e rigidez nas articulações. 

A evolução dessa doença neurológica se dá gradativamente e, em estágios mais avançados, há a perda da autonomia por parte do paciente. Essa perda de autonomia decorre da dificuldade de praticar algumas ações cotidianas, como segurar objetos, alimentar-se e praticar sua higiene pessoal.

Por ser uma doença neurológica que afeta sobremaneira o cotidiano do indivíduo, ressalta-se, aqui, a importância de procurar um neurologista na Grande Vitória (ES) caso alguma anormalidade motora se manifeste e seja recorrente.

Para você entender um pouco mais sobre a Doença de Parkinson, o INEST, Instituto Neurológico do Espírito Santo, preparou este blog. Continue a leitura e entenda a importância de buscar por um neurologista na Grande Vitória (ES).

Doença de Parkinson: Essa Doença Neurológica Tem Cura?

Apesar de ser uma doença neurológica descoberta há mais de 200 anos, essa patologia ainda é intrigante entre a sociedade médica. Os motivos para isso referem-se ao fato de que não há, comprovadamente, uma única causa para o surgimento do Mal de Parkinson.

Na verdade, a causa exata para tal doença neurológica não é um consenso. A hipótese mais plausível, no entanto, é a de que se trata de uma condição multifatorial, que engloba tanto a predisposição genética quanto a influência do ambiente em que o indivíduo se insere.

A cura da doença de Parkinson, igualmente, é uma incógnita. Entretanto, existem tratamentos avançados que podem evitar a evolução drástica do quadro e promover maior qualidade de vida ao paciente.

Assim, tendo em vista que a cura não é uma perspectiva possível ao paciente acometido pela Doença de Parkinson, os esforços concentram-se no tratamento, de modo a refrear o progresso rápido da condição.

Mas é importante entender que o tratamento é um processo contínuo que depende de dois fatores: acompanhamento com um neurologista na Grande Vitória (ES) e auxílio multiprofissional, com fisioterapeutas e fonoaudiólogos, por exemplo.

O neurologista, em primeira instância, indicará os medicamentos estimulantes de dopamina, a fim de minimizar a carência desse neurotransmissor. Os fisioterapeutas e fonoaudiólogos, por outro lado, atuarão, respectivamente, na habilidade motora e na fala do paciente.

Neurologista na Grande Vitória (ES)

Conforme dados divulgados pela pesquisa INFORMASUS, divulgada em 2021 no portal da Universidade Federal de São Carlos, a Doença de Parkinson é a segunda doença neurodegenerativa mais comum e acomete cerca de 10 milhões de pessoas em todo o mundo. 

Nesse sentido, discutir sobre essa comorbidade é essencial para promover a conscientização. Apesar de existir uma data simbólica, o dia 11 de abril, voltada à ampliação do assunto em esfera social, é imprescindível lembrar que a atenção e o cuidado devem ser práticas durante o ano todo. 

Por outro lado, é muito comum que, diante da rotina atarefada da sociedade atual, os cuidados médicos sejam negligenciados. Dessa forma, alguns sinais que merecem atenção, como tremores, por exemplo, comumente, são associados, apenas, ao estresse.

De fato, o estresse é uma das causas de muitos problemas de saúde atualmente, no entanto, se esses tremores tornarem-se incontroláveis ou, até mesmo, vierem acompanhados de dificuldades na fala e outros sinais, deve-se procurar um neurologista na Grande Vitória (ES).

Com isso, será feita uma avaliação neurológica para se chegar a um diagnóstico e comprovar, ou excluir, a possibilidade da Doença de Parkinson. Saiba que o diagnóstico precoce efetuado por um neurologista na Grande Vitória (ES) consegue retardar a evolução da doença, promovendo, assim, maior qualidade de vida ao paciente.

Outras Postagens

O que é o Sistema Nervoso Periférico?

O que é o Sistema Nervoso Periférico?

Visão Geral do Sistema Nervoso Periférico Você já ouviu falar em doenças do sistema nervoso periférico? Não!? Então, é importante ficar atento a este assunto. O sistema nervoso periférico, mais precisamente, é uma das divisões do sistema nervoso central. Nesse...

ler mais
Sequelas cognitivas pós Covid-19

Sequelas cognitivas pós Covid-19

A Covid-19 se tornou um pesadelo na vida de todas as pessoas, principalmente, aquelas que já foram infectadas pelo vírus. Também conhecida como coronavírus SARS-CoV-2, a doença pode provocar sequelas cognitivas, respiratórias ou motoras que exigem cuidados frequentes....

ler mais